Tom Jobim

Tereza da Praia – canção de Tom Jobim e Billy Blanco interpretada por Dick Farney e Lúcio Alves

Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim nasceu na Tijuca e foi criado em Ipanema, casou-se duas vezes e teve 4 filhos. Oriundo de uma família de artistas (dois tios músicos), aos 14 anos já tocava violão e gaita quando se interessou pelo piano. Começou a estudar sozinho e, depois, com o maestro Hans Joachim Koellreutter que, na época, dava aulas no colégio de sua mãe (Brasileiro de Almeida).

Cursou 1 ano de arquitetura, mas logo viu que seu caminho era outro. Iniciou a carreira musical tocando em casas noturnas de Copacabana. Era frequentador assíduo do Beco das Garrafas e do Clube da Chave – este último logo atraiu grande público por conta da qualidade dos músicos que davam canja nas noites.

Trabalhou em boates até 1952, quando foi contratado como pianista e arranjador na gravadora Continental. Com ajuda do maestro Radamés Gnatalli, Tom fez seus primeiros arranjos e lançou seu primeiro grande sucesso, “Tereza da Praia”, gravada por Lúcio Alves e Dick Farney.

Radamés Gnattali e Tom Jobim, 1991. Foto: Toca Seabra. Cedoc-Funarte

Começou a sua parceria com Vinicius compondo as músicas da peça Orfeu da Conceição, e, a partir daí, a dupla nunca mais parou: embalados por muitas doses de whisky, fizeram mais de 50 canções. O poeta e o compositor foram os artífices da onipresente “Garota de Ipanema”, “Eu sei que vou te amar”, “Se todos fossem iguais a você” e tantas outras.

Vinícius e Tom. Foto: Formidable Magazine

Em 1958, Tom produziu o LP Canção do Amor Demais, de Eliseth Cardoso. Além da faixa-título em parceria com Vinicius, o disco traz mais duas composições suas: “Chega de Saudade” e “Outra Vez”, que registram pela primeira vez a batida característica do violão de João Gilberto. Uma década depois, sua canção “Sabiá” (com Chico Buarque) venceu o 3º Festival Internacional da Canção.

Teve inúmeros parceiros além dos já mencionados. Baden Powell, Billy Blanco, Elis Regina, Frank Sinatra, Ella Fitzgerald e outros grandes nomes da música mundial gravaram suas composições.

No fim da vida abandonou a boemia e podia ser visto com frequência na padaria Rio-Lisboa, no Leblon, tomando seu café da manhã. Morreu em 1994, em Nova Iorque, vítima de parada cardíaca.

Tom Jobim. Fonte: blog Fritz Dobbert