Brincadeiras de Festa Junina

Pau de Sebo

Pau de sebo – Gravura de Alcides Oliveira

Nascido em Portugal, o pau de sebo (ou mastro de cocanha) chegou ao Brasil junto com as festas do Divino Espírito Santo. A brincadeira se resume a resgatar a prenda presa no alto de um mastro de oito metros de altura untado com gordura ou graxa. Vale tudo para chegar lá no alto, desde subir nos ombros de alguém até usar travas e pregos nos sapatos. Aquele que consegue subir no mastro, além de pegar o prêmio, toca um sino anunciando a vitória. Na tradição original, se não houvesse ganhador, o prêmio era doado a uma paróquia ou instituição de caridade.

Corrida de Saco

Juntamente com o pau de sebo, a corrida de saco é uma das brincadeiras mais populares em festas juninas, quermesses e gincanas do Brasil afora. A atividade consiste nos concorrentes disputando uma corrida pulando com os pés dentro de um saco de batatas ou estopa. Há uma variante da brincadeira que envolve dois participantes, mas não utiliza o saco: os jogadores são amarrados pelos pés direito de um e esquerdo do outro e correm em direção à linha de chegada.

Corrida do saco – Gravura de Alcides Oliveira

Corrida do Ovo na Colher

Também muito praticada em festas juninas e quermesses por pessoas de todas as idades., a corrida do ovo na colher consiste em atravessar uma determinada distância equilibrando – adivinha! – o ovo na colher. Sem deixá-lo cair, é claro. Uma das variações da brincadeira que exige maior habilidade dos participantes é a que eles levam a colher com o ovo seguros pela boca. Muitas vezes, para evitar a sujeira causada pelas constantes quedas, os ovos são cozidos.

Corrida do ovo na colher – Gravura de Alcides Oliveira