Catedral Metodista do Rio de Janeiro

Na praça José de Alencar, no Catete, encontra-se a Catedral Metodista do Rio de Janeiro.

A Igreja Metodista teve sua origem na Inglaterra, expandiu-se para os EUA onde houve o rompimento com a Igreja Anglicana e chegou ao Brasil na 1ª metade do séc. XIX. Em 1835, o pastor norte-americano Fontain E. Pitts começou a ministrar cultos em residências no Largo da Glória. Depois vieram os pastores Daniel Kidder e R. Spaulding responsáveis pela catequese de marinheiros ingleses e norte-americanos e pela conversão de brasileiros para a fé protestante.

Catedral vista por dentro

No entanto, dificuldades enfrentadas pelos pastores num país marcado pelo catolicismo e as epidemias de febre amarela que assolavam a capital e matavam muitos estrangeiros fizeram com que o projeto evangelização metodista fosse adiado.

Em 1878, o reverendo John J. Ransom, enviado oficial, chegou ao Rio e começou os primeiros cultos em sua casa na rua do Catete. Em 1882, foi erguida uma pequena capela, atualmente conhecida como Capela Histórica. Quatro anos depois foi construído, a seu lado, o prédio atual, em estilo neoclássico e gótico inglês.

Igreja vista de fora

A obra chegou a ser embargada por católicos, que se valeram de uma lei que proibia elementos religiosos na arquitetura de templos de outras religiões. Mesmo assim, ela foi finalizada com a fachada em alvenaria de pedra lembrando um campanário e com janelas de vitrais, similares as de muitas igrejas católicas.

No Concílio Geral realizado em 1930, a Igreja Metodista se tornou independente dos EUA e o primeiro bispo brasileiro eleito foi César Dacorso Filho (1938). Durante o Concílio, cogitou-se também o ordenamento feminino mas não foi aceito. 40 anos depois, a reforma na Constituição da Igreja finalmente acolheu os vocacionados, “presbíteros e diáconos, sem distinção de sexo” (1) e, em 1974, a 1ª presbítera ordenada foi Zeni Lima Soares. Os tempos mudaram e, atualmente, cerca de 60% dos membros da Igreja no Brasil são mulheres.

Placa do museu da igreja

Em 1978, o prédio do Catete, primeiro templo metodista do Brasil, foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro. Em 1994, foi reconhecido pelo Colégio Episcopal como Catedral Metodista do Rio de Janeiro.