Centro cultural dos Correios

Situado no Centro Histórico, na região da Candelária e próximo ao Centro Cultural Banco do Brasil e Casa França-Brasil, o Centro Cultural Correios se apresenta como mais uma das inúmeras opções de passeios gratuitos no Rio de Janeiro. Faz parte do Corredor Cultural Carioca, já que abriga uma diversidade de projetos ligados à música, dança, teatro e exposições de arte.

Completando 100 anos, o prédio foi construído em estilo eclético, com imponentes pilares e arcos com inspirações clássicas, muito comuns no período de sua inauguração, em 1922. Segundo conhecedores, possui também marcas significativas da arquitetura alemã.

A princípio, a função do edifício era sediar a escola do Lloyd Brasileiro, companhia estatal de navegação, inaugurada em 1894 e extinta em 1997. Mas isso não ocorreu, e o prédio acabou sendo destinado ao funcionamento de unidades administrativas e operacionais dos Correios por 50 anos.

Desativado na década de 1980, o prédio foi reformado e transformado em centro cultural. Em 1992, quando a reforma estava quase finalizada, o CCC foi reaberto parcialmente para receber a Exposição Ecológica 92, como parte dos eventos relacionados a ECO92, conferência da ONU sobre o meio ambiente, então sediada na cidade. No ano seguinte, o espaço foi oficialmente inaugurado, com a Exposição Mundial de Filatelia – Brasiliana 93.

Além das diversas exposições artísticas presentes no CCC, o próprio edifício torna a visita convidativa. Ele é abrigado em um espaço de 3.480 m², com três pavimentos, que se desenvolvem a partir de um hall circular. Possui 11 salas, teatro e um elevador do início do século XX, que pode ser utilizado pelos visitantes. Também conta com uma praça externa, uma área aproximada de 1,3 mil m², com espelho d’água e suporte de uma concha acústica, onde acontecem eventos e exposições ao ar livre.

Caminhar pelo Centro Cultural Correios é uma volta no tempo. Para quem gosta de arquitetura, história e arte, mas ainda não visitou o espaço, essa é uma dica imperdível e acessível.

Foto noturna – site do ccbb