O Rio e seu encontro com o Atlântico

É com o povo que é praieiro
Que Dona Iemanjá quer se casar

Trecho da canção “Yemanjá Rainha do Mar”

Copacabana. Foto: Jose Rocha

Em uma de suas maiores celebrações, na noite da virada do ano o Rio se dirige ao mar para saudar uma divindade de origem africana. Iemanjá, a rainha do mar, é a dona da festa, e recebe oferendas e homenagens de multidões vestidas de branco, que vão ao mar para agradecer, pedir e saudar o novo tempo.

Oferendas a Iemanjá, 29 de dezembro de 2005 Jose Rocha

O dia oficial consagrado a ela pelas religiões de matrizes africanas é o 2 de fevereiro. Ainda assim, Iemanjá é presenteada e celebrada também no ano novo. Afinal, é nas margens cariocas do Oceano Atlântico que se dá esse encontro de moradores e visitantes da cidade com o sagrado dom da alegria e da esperança.

Homenagem a Iemanjá no dia 2 de fevereiro. Cortejo da Cinelândia à Praça XV. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Patrocínios

Logo da Lei de Incentivo à CulturaLogo NorsulLogo Btg PactualLogo Kasznar LeonardosLogo Adam Capital
Logo Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Parceiros

Logo PUC RioLogo Projeto República UFMG
Logo MobcomLogo Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro

Realização

Logo Rio Memórias
Logo Baluarte CulturaLogo MINC Governo Federal
Pular para o conteúdo