O charme do Rio

Baile Charme em Madureira – The Foreign Exchange – Better

Charme, como se sabe, é sinônimo de encanto, atributo para algo atraente. Se o Rio conquista apaixonados do mundo todo, parte dessa atração se deve aos seus sons e ao seu suingue, à sua musicalidade natural e à sua ginga. O charme, estilo de baile popular que surgiu nos subúrbios cariocas dos anos 1980, é traço marcante desse suingue.

https://www.youtube.com/watch?v=RNR1M8P5Xr0
Baile Charme em Jardim Guadalupe, subúrbio do Rio de Janeiro

Ao som de músicas românticas de soul e rhythm’n’blues, os frequentadores criam coreografias coletivas onde quem dita os passinhos, repetidos às vezes por dezenas de pessoas, são os charmeiros, dançarinos mais experientes nas festas. O baile charme mais famoso da cidade é aquele que ocorre há mais de 20 anos sob o Viaduto Negrão de Lima, em Madureira, também conhecido como Dutão.  

Dizem que o nome “charme” foi cunhado pelo DJ Corello, na virada dos anos 70 para os anos 80, em referência justamente ao jeito “charmoso”, lento e elegante das danças improvisadas ao som de black music no subúrbio carioca. O nome e o estilo pegaram tanto que, hoje, vários outros bailes charme ocorrem pela cidade, em especial nas ruas.