Projetando o passado para pensar o futuro.

O futuro das cidades é tema central dos debates do UIA 2021 – 27º Congresso Mundial de Arquitetos. Por isso, o Museu Virtual Rio Memórias e a Cinemateca do MAM se reuniram para promover, em paralelo, a Mostra Rio Desaparecido.

De 15 e 25 de julho, o evento exibe dois documentários e um registro histórico que retratam o traçado urbanístico, além de outros aspectos do cotidiano da cidade do Rio de Janeiro. São eles: O desmonte do monte (2018), de Sinai Sganzerla; Crônica da demolição (2017), dirigido por Eduardo Ades; e Nossos soberanos no Brasil (Nos souverains au Brésil) do Service Cinématographique de l’Armée Belge. Completam a mostra três debates no YouTube com historiadores, arquitetos e cineastas de renome nos dias 19, 20 e 21 (SUBTITLES AND SIMULTANEOUS INTERPRETATION INTO ENGLISH).

Programação gratuita

Filmes disponíveis de 15 a 25 de julho:

www.vimeo.com/channels/cinematecadomam

Debates:

SEG 19 JUL, às 18h (YouTube e Facebook do Rio Memórias e MAM Rio)
Debate sobre o filme Nossos soberanos no Brasil (Nos souverains au Brésil). Com a participação de Frederico Coelho e Luiz Fernando Janot. Mediação Hernani Heffner.

TER 20 JUL, às 18h (YouTube e Facebook do Rio Memórias e MAM Rio)
Debate sobre o filme Crônica da demolição. Com a participação de Eduardo Ades, Antônio Edmilson Martins e Nireu Cavalcanti. Mediação Livia Baião.

QUA 21 JUL, às 18h (YouTube e Facebook Rio Memórias MAM Rio)
Debate em torno do filme O desmonte do monte. Com a participação de Sinai Sganzerla, Evelyn Furquim Werneck Lima, Ceça Guimaraens. Mediação José Quental.

 

Nossos soberanos no Brasil (Nos souverains au Brésil)

Visita do reis belgas ao Brasil

Service Cinématographique de l’Armée Belge (Bélgica, 1920). Documentário que retrata a visita da família real belga ao Brasil, entre 19 de setembro e 15 de outubro de 1920, mostrando imagens inéditas do Brasil e do Rio. O filme é um documento histórico e praticamente desconhecido do público brasileiro. Nele se pode ver as grandes cidades brasileiras da época (Rio de Janeiro, Petrópolis, Santos, São Paulo e Belo Horizonte), com direito a planos aéreos e recheadas de paradas, desfiles, exercícios militares.

O desmonte do monte

Sinai Sganzerla (Brasil, 2018). 85’. Classificação indicativa 10 anos. Documentário aborda a história do Morro do Castelo, seu desmonte e arrasamento. O filme é um mergulho em algumas das características específicas do processo de urbanização carioca, como o embelezamento à francesa, a expulsão dos pobres das zonas valorizadas da cidade e a corrupção das elites dirigentes. “O desmonte do monte” fala também como as noções de patrimônio histórico e justiça social passaram ao largo das principais preocupações dos reformadores da cidade.

Crônica da demolição

Eduardo Ades (Brasil, 2017). Documentário. 90’. Classificação indicativa livre. Ao investigar a controversa demolição do Palácio Monroe, o antigo prédio do Senado Federal no Rio de Janeiro, decretada pelo presidente Ernesto Geisel no período militar, o documentário revela os jogos de poder que determinam os destinos da cidade até hoje.

Outros

Patrocínio

Apoio

Parceiros

Realização