Morro da Serrinha

Autores: Ana Beatriz Merquides da Silva, Alice de Abreu da Silva, Djiane Martins de Carvalho e Yasmin Chrystine Cardoso da Silva

A Serrinha é uma favela localizada no bairro de Madureira, próximo à divisa com Vaz Lobo, Zona Norte  do Rio.

“É conhecida por ser o berço das escolas de samba Prazer da Serrinha (extinta) e Império Serrano, sendo que esta última, apesar de não ser mais sediada na comunidade, ainda mantém com ela profundos vínculos.

Morro da Serrinha. Fonte: extra.globo.com

A Serrinha é conhecida por ser também um dos tradicionais locais de prática de jongo, desde a época  dos primeiros sambistas, no início do século 20.”

Fonte: https://wikifavelas.com.br/index.php?title=Morro_da_Serrinha

História

A favela da Serrinha nasceu com a abolição da escravatura, quando os libertos procuravam locais para moradia perto de onde viviam.

Antes da comunidade o morro era um conhecido ponto de passeio pelos moradores de Madureira, que subiam o morro no fim de semana em busca de sua vista privilegiada do bairro. Num desses passeios um grupo encontrou uma imagem de São José, logo, a exemplo do que aconteceu em Aparecida, começaria um culto no local e acabou nascendo a famosa igreja de “São José da Pedra”, localizada no alto  do morro, com sua face voltada para o centro de Madureira.

Fonte: https://wikifavelas.com.br/index.php?title=Morro_da_Serrinha

A Serrinha também contava com uma comunidade de sírios em seu sopé, já no asfalto, vindos da  segunda leva de imigrantes aportando aqui nos anos 20. Uma comunidade grande que ficou conhecida  por uma de suas mais famosas membras, a atriz do teatro de revista Zaquia Jorge, fundadora do  primeiro teatro de Madureira, morta prematuramente num acidente nas águas da praia da Barra. Em sua homenagem foram compostos os famosos sambas “Madureira chorou” e “Estrela de Madureira”.

“Serrinha e a conexão com o Jongo”

Casa do Jongo. Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

O jongo veio das senzalas, das plantações do Vale do Café do Sudeste. É um dos patrimônios imateriais  da Serrinha, assim como a umbanda, o partido alto, o samba de raiz, as festas populares de São Jorge e  São Cosme e Damião. Na Serrinha, o jongo tem a característica de ser urbano, estar conectado à cidade  e ao poder, porque o Rio foi capital do Brasil durante décadas da República. O Ministro Edgar Romero,  que hoje dá nome a uma grande avenida em Madureira, foi um dos políticos influentes com quem os jongueiros, em sua maioria estivadores do Cais do Porto, criam relações.

Fonte:

Rolé Carioca

 

Professora: Josélia Castro

Turma: 2006

Patrocínios

Logo da Lei de Incentivo à CulturaLogo NorsulLogo Btg PactualLogo Kasznar LeonardosLogo Adam Capital
Logo Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Parceiros

Logo PUC RioLogo Projeto República UFMG
Logo MobcomLogo Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro

Realização

Logo Rio Memórias
Logo Baluarte CulturaLogo MINC Governo Federal
Pular para o conteúdo