O Rio que se move

As condições de desenvolvimento da mobilidade urbana da cidade do Rio de Janeiro tinham como obstáculos, especialmente, sua topografia. Para tentar dar conta da melhoria da circulação, foram realizadas inúmeras tentativas com as construções de túneis e avenidas e a iniciativa de novas formas de transportes. Muitas dessas tentativas foram por água abaixo, seja porque as reformas para modernização da cidade viam que certos meios de circulação impediam o progresso e atrapalhavam a mobilidade – como no caso dos bondes. Ou, ainda, porque o transporte público tornou-se uma mina de ouro para os empresários dos transportes coletivos, como os ônibus.