O Rio contemporâneo

As intervenções urbanas se intensificaram a partir dos anos 1960 quando o Rio de Janeiro se vestiu de cidade modernista, consolidando propostas que combinavam Agache e Le Corbusier. O Parque do Flamengo se destacava por mostrar a direção burguesa das reformas com sua continuidade pela avenida Perimetral, que levava a população da Zona Sul para as áreas de veraneio sem transitar pelo passado da cidade, passando ao largo do Centro. Um Rio de Janeiro cada vez mais excludente.

Skip to content