Estado, poder e epidemia

Em muitos momentos, os caminhos das epidemias se cruzam com os da política. Por vezes, uma campanha bem-sucedida e a geração de um sentimento de coletividade. Em outros casos, negacionismo e tentativas de abafar o impacto de determinado surto. O Rio sempre foi palco para o espetáculo da relação entre Estado, poder e epidemia.

Skip to content